segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Viaturas e fardas de PMs terão câmeras para prever ataques e identificar suspeitos

POR BEATRIZ SALOMÃO

Rio - A Polícia Militar vai ganhar aliada no combate à violência do Rio de Janeiro: a tecnologia. Patrulhas serão equipadas com modernas câmeras, capazes de prever ataques e identificar bandidos até no escuro. As imagens serão transmitidas a uma tela instalada no painel do carro e ao batalhão. Além dos carros, PMs terão, acopladas à farda, microcâmeras que enviarão imagens das operações em tempo real. O modelo de ‘patrulha high tech’ será implantado ano que vem.

Nas viaturas, serão três câmeras, nas partes dianteira, traseira e no interior do veículo. Um microfone captará o áudio. O orçamento estimado para equipar as 2 mil viaturas do estado gira em torno de R$ 75 milhões. O projeto, em estudo há um ano, foi testado pelo Bope, pelos batalhões do Méier e de Botafogo e em ações nos morros do Andaraí e Turano, na Grande Tijuca.
Foto: Deisi Rezende / Agência O Dia
Tenente-coronel Vadael mostra como vai funcionar o computador de bordo de viaturas modernizadas | Foto: Deisi Rezende / Agência O Dia

Além de um poderoso zoom, com capacidade de aproximação de pelo menos 500 metros, as câmeras terão infravermelho (para gravação noturna) e luzes especiais que focam o suspeito sem que ele perceba. Haverá ainda um dispositivo que permite a captação de imagens por trás do insulfilm de um carro.

Para o major Fábio Cajueiro, chefe do Centro de Comunicação e Informática da PM, a tecnologia reduz as chances de erro e aumenta a segurança dos policiais. As câmeras poderão ainda fiscalizar o comportamento dos PMs nas abordagens. Segundo o major, a previsão é de que o projeto comece pelo Bope e nas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

“Com a câmera, o policial vai poder captar a imagem do suspeito e enviar à central para confirmar se é bandido. Reduziremos a chance de confundir objetos com armas e poderemos prever emboscadas e pedir reforços. Visitamos seis países da Europa, além de Israel, para pesquisar tecnologia. Todas as viaturas terão câmeras, porém as mais modernas ficarão apenas em algumas”, declara.
Arte: O Dia
Clique e veja o infográfico | Arte: O Dia

Pelos computadores de bordo no painel do carro — previstos para serem instalados no início de 2011 —, o policial poderá acessar o banco de dados da Secretaria de Segurança para obter para a identificação de suspeitos, pequenos vídeos, mapas e até um recurso de tradução simultânea para contato com estrangeiros. De acordo com o major, é provável que as imagens sejam transmitidas aos batalhões e a outras viaturas por meio do sinal de celular, pois não é possível instalar um link fixo ou cabo de fibra ótica nos carros. As dificuldades, porém, são o armazenamento de grande fluxo de dados e a ausência de um programa de buscas no banco de imagens que vai se formar.

Hoje, há dois micro-ônibus da PM que funcionam como Centro de Controle Móvel e operam com câmeras externas e três computadores de bordo. Apesar de não serem blindados, são usados pelo Bope durante operações de implantação das UPPs, por exemplo. “Queremos um software que sinalize anomalias dentro do carro, como um PM baleado e caído no banco ou alguém não fardado. Sinais seriam emitidos e acionariam o batalhão. Aproveitamos a lei para desenvolver o novo esquema de patrulha”, explica. Em dezembro, entrou em vigor lei do do deputado estadual Gilberto Palmares (PT), que exige câmeras nas viaturas. O projeto foi vetado pelo governador Sérgio Cabral, mas a Alerj derrubou o veto.

Batalhões terão mais 267 locais de vigilância

Até o fim do ano, 267 câmeras de monitoramento da PM serão instaladas em ruas na área dos batalhões de Benfica (22º BPM), Tijuca (6º), Rocha Miranda (9º) e Bangu (14º). A escolha considerou taxa de criminalidade e recursos tecnológicos na região, além de população e presença de escolas e hospitais. A medida custará R$ 14 milhões. “Não podemos revelar a quantidade de câmeras, mas teremos redução da criminalidade nestas áreas”, prevê o superintendente de Comando e Controle da Secretaria de Segurança, coronel Almeida Neto.

Em Niterói e Copacababa, o investimento terá ajuda de empresários. As imagens vão para o batalhão e para o Sistema de Comando de Controle, na Secretaria de Segurança. Com 100% da orla monitorada, o ‘Big Brother’ de Copa não raro flagra cenas de sexo na praia.

Atuação mesmo de folga e à paisana

Mesmo de folga e à paisana, policiais militares poderão atuar em ocorrências. Cada PM deverá ganhar um celular, equipado com GPS, para receber mensagens sobre operações ou crimes que estejam ocorrendo no bairro onde ele estiver. A previsão é de que, já no próximo ano, eles recebam os aparelhos.

Segundo o major Cajueiro, a intenção é que os PMs possam colaborar com informações e até mesmo se proteger de possíveis ataques. Os militares não serão obrigados a atuar na ocorrência, sobretudo, aqueles que não estiverem armados. “Os celulares só poderão se comunicar com o batalhão. Para o criminoso, complica, porque aumenta a chance de ele ser identificado”, disse.

domingo, 26 de setembro de 2010

Reforço no policiamento vai chegar pelo alto
PM ganhará 16 helicópteros para vigiar o Rio. Primeira aeronave chega em janeiro

POR VANIA CUNHA

Rio - A partir de janeiro, o Rio ganhará proteção dos céus. De olho na Copa do Mundo de 2014 e na Olimpíada de 2016, uma frota de helicópteros comuns e blindados, já em processo de compra, vai reforçar o patrulhamento aéreo da Região Metropolitana da cidade. O projeto prevê a aquisição para o Grupamento Aéreo e Marítimo (GAM) da Polícia Militar de 16 aeronaves, que vão permitir vigiar as vias expressas, bairros e favelas.

“O uso do helicóptero no patrulhamento permite baixar os índices de violência, já que a presença dele inibe a ação de criminosos. Sem contar que este recurso como apoio permite a redistribuição das viaturas, aumentando a área de atuação e a eficácia do policiamento”, define o comandante do GAM, tenente-coronel Eduardo Ribeiro.


Semana passada, O DIA acompanhou uma manhã de patrulhamento do GAM nas zonas Norte e Oeste e no Centro. Saindo da base do grupamento, em Niterói, a aeronave modelo Esquilo chegou à Avenida Brasil em poucos segundos. Em apenas dois minutos, já sobrevoava Bangu e, na sequência, foi para o Méier checar informação recebida pelo rádio sobre o bloqueio numa rua onde ocorria manifestação.

Pendurados nas laterais do helicóptero, que transporta até seis passageiros, PMs armados com fuzis ficavam atentos à movimentação lá embaixo. “Passamos próximos para ter melhor visualização e compreensão do que se passa. Dá para ver as pessoas, as casas, a movimentação nas ruas e carros, tudo”, frisou um dos sargentos que monitoram a cidade do alto.
Foto: Alessandro Costa / Agência O Dia
Patrulhamento na Linha Amarela: vias expressas como prioridade | Foto: Alessandro Costa / Agência O Dia

Seis dos helicópteros da nova frota serão Esquilos — leves e com o tamanho adequado para o patrulhamento. Todas as aeronaves receberão pintura chamada de Natu Green, uma tonalidade de verde que, dependendo do ângulo que se vê, muda de cor. É uma espécie de camuflagem para se adaptar a todo tipo de ambiente e dificultar a visualização pelos bandidos.

À espera do Sapão

Hoje, o patrulhamento ocorre duas vezes por dia, com as duas aeronaves da corporação. As vias expressas são prioridade para evitar ataques de criminosos. Desde que um helicóptero idêntico foi abatido por traficantes do Morro dos Macacos, ano passado, a norma é evitar rotas que cruzem favelas com modelos sem blindagem. “Mas com a chegada dos novos aparelhos, principalmente dos blindados, não terá local onde os helicópteros da polícia não possam passar”, diz o comandante Ribeiro.

As aeronaves blindadas, do modelo Bell Huey 2, têm custo aproximado de R$ 6,9 milhões cada. Uma delas, americana, já batizada pelos PMs de ‘Sapão’, chegará ao GAM em janeiro. O aparelho receberá blindagem em toda a sua estrutura e transporta até 15 policiais. Também foi escolhido o modelo Black Hawk, com blindagem para suportar tiros de fuzil 7.62. Mesmo atingido, consegue pousar com segurança, já que possui duas turbinas. Os dois helicópteros serão usados tanto em ações de apoio ao Batalhão de Operações Especiais (Bope), quanto no resgate a vítimas de calamidade


Outra novidade atende pelo nome de ‘PMCop’. Serão aeronaves equipadas com câmeras de alta definição, capazes de monitorar vários pontos da cidade. A ideia é que esses helicópteros façam uma espécie de ‘Big Brother’ aéreo, captando imagens para identificar, ainda mais rápido, os crimes ocorridos. Os aparelhos também são blindados.

“Com esse recurso, poderemos analisar o que está acontece e definir a melhor ação a ser desempenhada. Os policiais já chegarão na ocorrência com a noção exata do que se passa e do que ele deve fazer. Até 2013, estaremos operando”, disse Ribeiro. As câmeras conseguem filmar, com precisão, pessoas armadas e até placas de carros.

A parte marítima da unidade também vai reformular o patrulhamento, feito hoje com sete lanchas para evitar que bandidos utilizem a Baía de Guanabara. “Estudamos a aquisição de embarcações, mais leves, rápidas, com manutenção mais simples, para agilizar o patrulhamento até 2016”, disse o major Rodrigo Sanglard.

Imagens geradas para Central de Inteligência

Na futura sede do GAM, dentro do Centro de Operações Especiais (Ceop), em Ramos, as imagens captadas pelas aeronaves serão analisadas, em tempo real, por profissionais do novo Centro de Comando e Controle da PM. Nesse núcleo, o setor de Inteligência da corporação terá acesso aos vídeos, por meio de modernos programas de computador, permitindo que a cúpula da segurança acompanhe as ações da polícia e defina o andamento delas.

No quartel, também será montada uma nova sala de rádio para apoiar as aeronaves de patrulhamento. A PM quer voltar a sintonizar na mesma frequência todos os batalhões, para melhorar a comunicação entre as unidades. Do alto, quando avistarem um crime, os pilotos poderão acionar por rádio as viaturas mais próximas do local.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Bolsa Olímpica vale menos e beneficia mais
Para atender a todos os policiais civis e militares e bombeiros do Rio, o Ministério da Justiça fez alterações no programa Bolsa Olímpica, que agora é chamado de Bolsa Formação - Módulo Olimpíada. Uma das mudanças foi a redução do valor da gratificação. Inicialmente, ela seria de R$ 1.200,00, mas foi alterada para R$ 443,00 agora, passando para R$ 800,00 e para R$ 900,00 em junho de 2011. A última quantia deve permanecer até 2016, quando acontecerão os Jogos Olímpicos.

Com essa alteração será possível contemplar todos os servidores da Segurança que fizerem os cursos oferecidos pelo governo federal, e não apenas os agentes que participarem diretamente do policiamento do evento esportivo, como estava previsto na época do anúncio do programa.

Essa possibilidade havia causado polêmica entre policiais, especialmente os militares, onde a gratificação apenas para alguns poderia fazer com que subordinados ganhassem mais do que superiores. Também foi derrubado o teto salarial de R$ 3.200,00 para o pagamento das gratificações.

INSCRIÇÕES

Essa deve ser a última leva de cursos deste ano. Durante as negociações, ficou acordado que o governo do estado manterá o valor pago a título de gratificação depois dos Jogos Olímpicos de 2016.

Fonte: bombeirosdobrasil.blogspot.com

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Bolsa olimpiada

BOLSA OLIMPIADA. 3/9/2010 11:44:36
Nota do Gestor da Rede EAD/SENASP/MJ sobre BOLSA OLIMPÍADA Este Gestor do Projeto Bolsa Formação e da Rede de Ensino à distância da SENASP vem informar que a Secretaria Nacional de Segurança comunicou, por meio da Diretora do DPAID, que ainda neste ano será disponibilizado no SISFOR o módulo para cadastramento no Bolsa Olímpiada, não havendo data firmada para isso, porém com uma diferença em um dos pré-requisitos do Bolsa Formação - TODOS os Policiais Civis, Policiais Militares e Bombeiros Militares farão jus ao benefício INDEPENDENTE da faixa salarial. O valor do benefício e a data para início do pagamento serão divulgados em breve. Neste contexto foi providenciado a REABERTURA das inscrições da Rede EAD, apenas para os profissionais deste Estado do Rio de Janeiro que possam ser englobados neste processo, entre os dias 8 e 13 de SETEMBRO ou até completarmos as 35.000 (Trinta e cinco mil) vagas restantes. Como os cursos deste 20º Ciclo estão previstos para iniciar no próximo dia 10 de setembro, os alunos que forem inscritos neste novo período de inscrições iniciarão seus cursos apenas no dia 16 de setembro. IMPORTANTE: - O aluno somente poderá realizar a inscrição em 1 (um) curso; - Os alunos evadidos no 19º Ciclo não poderão realizar inscrições; - O Curso de DIREITOS HUMANOS não estará disponível para inscrições e nem terá validade para o Bolsa Olímpíada; - Os alunos que já fizeram sua inscrição para este ciclo não devem e nem poderão fazer nova inscrição, exceto os alunos que tenham feito a inscrição pela primeira vez neste ciclo no Curso de Direitos Humanos, os quais serão remanejados por este Gestor para outros cursos; - Os alunos que estão recebendo o benefício do Projeto Bolsa Formação e já tenham feito curso nos últimos 3 (três) ciclos ou ainda que já estejam matriculados neste 20º ciclo, desde que não seja o Curso de Direitos Humanos, NÃO precisam realizar outro curso porque o sistema não irá permitir a inscrição, sabendo que continuarão a receber normalmente a Bolsa; - Os alunos que não recebem Bolsa Formação e fizeram apenas o Curso de Direitos Humanos em um dos 3 (três) últimos ciclos deverão realizar um outro curso neste ciclo para estarem prontos para receber o Bolsa Olímpiada; - Apenas os alunos NOVOS (que nunca realizaram cadastro na Rede EAD) e os alunos já cadastrados, mas que não tenham feito curso nos últimos 3 (três) ciclos – 17º, 18º e 19º ciclo - bem como não tenham feito inscrição para o 20º ciclo deverão realizar um curso para estarem aptos a realizarem o seu cadastro no módulo Bolsa Olímpiada quando este for disponibilizado; Para dirimir outras dúvidas e sanar quaisquer problemas, o profissional pode entrar em contato pelo telefone do callcenter (21) 2206-2206 das 0800 às 200h ou comparecer no telecentro com sede na Superintendência de Ensino e Valorização Profissional na Secretaria de Estado de Segurança – SESEG na Praça Cristiano Otoni, s/nº Sala 310 - Prédio da Central do Brasil – Centro – RJ das 0900 às 1800h. Também podem ser enviadas questões para o e-mail gestor.ead@seguranca.rj.gov.br ou para o email do Gestor na caixa postal da Rede EAD, lembrando que devido à exigüidade do tempo esta deve ser a opção para situações menos urgentes. Todos os alunos devem sempre consultar as mensagens postadas no Painel de avisos da Rede EAD/SENASP/MJ onde são passadas novas informações e orientações a respeito inclusive do Bolsa Formação e do Bolsa Olímpiada, bem como manter seu cadastro atualizado. SESEG/RJ, em 2 de Setembro de 2010. CARLOS HENRIQUE MARTINS GONÇALVES – MAJ PM Gestor da Rede EAD/SENASP/MJ e do Projeto Bolsa Formação Superintendente de Ensino e Valorização Profissional